Duelo no Castelão

Paraná Clube encara Ceará, que luta pela sobrevivência na Série A
Jhonny Lucas conversa com Dado Cavalcanti.
Irapitan Costa

O Paraná Clube entra em campo nesta quinta-feira (22) para encarar o Ceará. Um adversário que ainda luta contra o rebaixamento e que precisa desesperadamente da vitória. Apesar da 14ª colocação e dos dois pontos de vantagem para a ZR, o time cearense não vence há quatro jogos. O Tricolor está preparado para encarar a pressão do adversário e da torcida, que promete estar em bom número no Castelão. A partida será às 21h (horário de Brasília).

O técnico Dado Cavalcanti tem o seu trabalho direcionado para 2019, mas sem abrir mão de resultados nesta reta final do Brasileirão. Desde a sua chegada, lançou mão de vários garotos da base, reformulou a estratégia de jogo e colheu alguns bons resultados, como a vitória sobre o América Mineiro (a primeira do clube fora de casa nesta Série A) e o empate diante do líder – e virtual campeão – Palmeiras. “É um trabalho de reconstrução, mas sempre aliando a isso bom desempenho nos jogos. Esse é o objetivo”, diz Dado.

Para encarar o Ceará, o treinador conta com os retornos de Richard, Alex Santana e Andrey, que estavam suspensos, e também de Jhonny Lucas. O jogador retornou da Seleção Brasileira Sub-20 e está à disposição da comissão técnica. “Temos mais três jogos e vamos procurar fazer o melhor nessa reta final. Independente do rebaixamento, é importante fechar o ano bem, mostrando ao torcedor que a temporada 2019 pode ser muito melhor”, disse Jhonny. A definição da equipe acontece somente momentos antes da partida.

Histórico

Paraná Clube e Ceará já se enfrentaram 21 vezes, com uma pequena vantagem para o Tricolor: 6 vitórias, contra 5 do time cearense. Foram registrados ainda 10 empates. Na artilharia, são 27 gols do Paraná e 25 do Vozão. Os clubes já se cruzaram na Copa do Brasil, mas a maioria dos confrontos aconteceu na Série B. Hoje, é apenas o segundo jogo entre os clubes, pela primeira divisão.

Apito

O jogo terá arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP). Ele será assistido por Émerson Augusto de Carvalho (Fifa) e Miguel Caetano Ribeiro da Costa. O quarto árbitro será Gustavo Rodrigues de Oliveira, com os adicionais Thiago Luís Scarascati e Adriano de Assis Miranda. O sexteto é todo de São Paulo.

 

Departamento de Comunicação - PRC