Dia de estreia

Após dez anos de espera, Paraná Clube volta a jogar pela Série A do Brasileiro
Rogério Micale comanda o Tricolor na Série A.
Foto: Rodrigo Sanches

A campanha do acesso foi fantástica e marcada por momentos sensacionais. Hoje, toda a energia da torcida do Paraná Clube está canalizada para o Morumbi. Após mais de dez anos e quatro meses, o Tricolor volta a disputar um jogo pela Série A do Campeonato Brasileiro. Logo de cara, o São Paulo (às 20h), um dos gigantes da América, time tricampeão da Libertadores e Mundial. Um grande desafio para a equipe de Rogério Micale, reestruturada após o estadual e que tem como objetivo a permanência na elite nacional.

“É o primeiro passo. Assim que chegarmos lá, avaliamos se podemos sonhar mais alto. A meta é chegar o quanto antes à segurança dos 45 pontos”, comentou o treinador paranista. O Tricolor segue num processo de reconstrução, recuperando as finanças e também a estrutura patrimonial. Na temporada, boa parte dos investimentos foi canalizada para a adequação do Ninho da Gralha e da Vila Capanema às necessidades da Série A. “Agora, o trabalho é dentro de campo, sempre visando tirar o máximo de cada jogar para que façamos uma grande competição”, avisa Micale.

O Paraná Clube conta com um grupo relativamente enxuto, com poucos remanescentes da vitoriosa campanha de 2017 – destaque para o goleiro Richard e o volante Leandro Vilela – e peças pontuais, contratadas para 2018. Neste rol, encontram-se jogadores como o meia Carlos Eduardo e os recém-chegados Cléber Reis, Jesiel, Caio Henrique e Silvinho. “São jogadores importantes. Estamos procurando armar um time equilibrado e competitivo. Temos que saber jogar a Série A, com a devida cautela, mas também propondo o jogo”, lembrou o treinador paranista.

Retrospecto

O histórico dos confrontos apresenta total favoritismo ao São Paulo. Em 18 jogos realizados – todos pela Série A do Brasileiro – são 10 vitórias, contra 2 do Paraná Clube e outros 6 empates. O clube paulista marcou 42 gols contra 23 do Paraná. Apesar desses números, o representante paranaense já venceu no Morumbi: 3x1, no Brasileiro de 2001.

Apito

O jogo desta noite terá a arbitragem de Bráulio da Silva Machado (SC). Ele será assistido por Kleber Lúcio Gil e Henrique Neu Ribeiro. O quarto árbitro será Johnny Barros de Oliveira e os adicionais Evandro Tiago Bender e Édson da Silva. O sexteto vem de Santa Catarina.

 

Departamento de Comunicação - PRC