Decisão em Aracaju

Paraná Clube tem a vantagem do empate para avançar à 2ª fase da Copa do Brasil
Guilherme Santos faz, hoje, seu terceiro jogo.
Foto: Geraldo Bubniak

O Paraná Clube encara nesta quarta-feira (06) a sua primeira decisão nesta temporada 2019. Um jogo eliminatório, valendo vaga na segunda fase da Copa do Brasil. O duelo será no Batistão, em Aracaju, às 21h30 (no horário brasileiro de verão), diante do Itabaiana (SE).

“É uma partida que vale muito para o clube, também no aspecto financeiro, e para cada um de nós, comissão técnica e jogadores”, destacou o técnico Dado Cavalcanti, sempre cobrando muita concentração dos atletas para esta partida.

Em relação à equipe que vinha atuando, o Tricolor terá duas baixas: os atacantes Andrey (suspenso) e Rodrigo Carioca (lesionado). Um quadro abriu a possibilidade para a inclusão de reforços recém-chegados ao clube, como o atacante Caio Rangel e o meia Jhemerson, que teve seu nome publicado no BID nesta terça-feira.

Esta maratona inicial se encerra no domingo, com o jogo em Londrina. Sabia que seria impossível usar a mesma equipe nos sete jogos”, frisou o treinador paranista. Dado Cavalcanti não antecipou a formação, mas deve partir da mesma base utilizada no clássico do último domingo, apenas com a troca dos extremas.

Pelo regulamento, o Paraná Clube garante vaga com um simples empate, mas os jogadores não querem ficar na dependência desta vantagem. “Temos que vencer. Já são três empates seguidos no ano e precisamos fazer um bom jogo e um bom resultado. Respeitando o Itabaiana, mas impondo o nosso jogo”, concluiu o lateral-esquerdo Guilherme Santos.

Retrospecto

Pela primeira vez Paraná Clube e Itabaiana se enfrentam. O Tricolor, porém, já cruzou com outra equipe de Sergipe na Copa do Brasil. Em 2016, o duelo foi com o Estanciano, ainda com jogos de ida e volta. No primeiro jogo, houve empate por 1x1, com gol do zagueiro Zé Roberto, para o Tricolor, aos 48 minutos.

No jogo da volta, o Paraná venceu por 2x0, com gols de Válber e Jean. A partida ficou marcada por três penalidades máximas desperdiçadas pelo Tricolor. Duas delas, com o atacante Lúcio Flávio. Na terceira, Jean perdeu, mas marcou - no rebote do goleiro -, o gol da classificação.

Arbitragem

O jogo desta noite terá no apito Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO). Ele será assistido por Leone Carvalho Rocha e Hugo Savio Xavier Correa, ambos de Goiás. O quarto árbitro será Eduardo de Santana Nunes (SE).

 

Departamento de Comunicação – PRC